domingo, 22 de julho de 2012

Preta Velha

De longe ela vem
Colhendo com carinho
As ervas que tem
Na beira do caminho
 
Seus passos são lentos
Mas determinados
Seus olhos são atentos
Pela fé iluminados
 
Ela parece andar sozinha
Mas só ela não está
Com suas correntes caminha
Iluminados seres de acolá
 
Esta sempre a atender
Os que buscam a caridade
Sem distinção fazer
Combatendo a maldade
 
Sua sabedoria é antiga
Seu dom de outra esfera
Uma velha alma amiga
Que aqui viveu noutra era
 
Seu instrumento é o pito
Sua benção na fumaça
Desfazendo o mal feito
Dissolvendo a desgraça
 
Peço a sua benção
E um bom vaticino
Pela santa interseção
Da Bandeira do Divino
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua opinião.