domingo, 10 de março de 2013

Tentar Eu Tentei


Ignora-me
Ignora-me por completo
Será ela fútil e esnobe
Ou tem medo de tentar

Impensado
Fui ao impulso
Agi por demais prematuro
Ou fui insensato ao convidar

Necessidade
Quero melhor te conhecer
Matar a curiosidade
Entender o que me faz em ti pensar

Olhar
Olhar para você
De amenidades falar
Sem com o tempo me preocupar

Ser
Ser apenas eu
E você apenas ser
Para que nossas almas possam se encontrar

Sonho
Será tudo o que vou ter
Neste mundo tristonho
Onde a solidão se faz imperar

Ignora-me
Ignora-me por completo
Será ela fútil e esnobe
Ou desistiu a muito de tentar


3 comentários:

  1. ...fosse ela futil ou esnobe, não teria despertado a inspiração de um poeta. Geralmente as situações que estão diante de nossos olhos NÃO SÃO como aparentam ser.

    ResponderExcluir
  2. Walnice Helena Zuffo10 de março de 2013 16:05

    De onde voce tira essas coisas? Deve ser de umm local repleto de sensações ricas e preciosas. Parabens!

    ResponderExcluir
  3. belissima poesia,Demais.escreves com a alma ,sente -se isto nas tua palavras.adoro vc meu amigo!!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigado por sua opinião.