domingo, 1 de dezembro de 2013

Última Paixão


Uma vida sem sentido
Toda fora da realidade
Um amor sem sentido
Próximo da eternidade

Uma vida copiada
Entregue ao falecimento
Uma paixão distorcida
Luz sem conhecimento

Tudo está em colapso
Entropia em movimento
Um acaso ao relapso
Busca o esquecimento

Corpos entregues ao prazer
Destinos entregues à sorte
Nada mais para se fazer
Amar e esperar a morte

A certeza está no final
A incerteza no recomeço
Entre o bem e o mal
Ambos tem um preço

A lógica já está falha
A intuição já se esvai
Não haverá mortalha
O espaço se contrai




Um comentário:

  1. walnice helena zuffo4 de dezembro de 2013 18:58

    Mais uma vez, a sua capacidade de perceber o universo de todas as pessoas se manifesta naquilo que você escreve. Não sei se parabenizo o poeta ou a pessoa, Gilson Tadeu.

    ResponderExcluir

Muito obrigado por sua opinião.