domingo, 17 de fevereiro de 2013

Que Deus Lhe Tenha

Ou tu muito me odeias
E ama o fato de me odiar
Ou tu muito me amas
E odeia o fato de me amar

A Compreensão ficou distante
A Impaciência ficou por perto
A mente buscava o horizonte
O corpo padecia em deserto

Prazer no sofrimento alheio
Seletas escolhas imerecidas
Queria em minha mão o reio
Vergando nas horas bandidas

Mas isso cabe a Deus
Ou talvez para a vida
Plantou junto dos teus
Colherá após a partida

A piedade não tem cabida
Num gerador de tormentos
A dura lição será aprendida
No mar de arrependimentos

Pois que se vá para longe
Antes tarde do que nunca
Viverei a paz de um monge
Ausente essa alma adunca

A amizade está dura e fria
A indiferença foi bem cultivada
Essa ausência não dará cria
Pois saudade não foi plantada

Um comentário:

  1. Walnice Helena Zuffo17 de fevereiro de 2013 18:32

    ...veio a calhar. Alguem que partiu para uma lápide fria, nesta sexta feira.

    ResponderExcluir

Muito obrigado por sua opinião.