quarta-feira, 10 de abril de 2013

Paixão Nefasta


Não faz sentido
Sentir essa dor
Não faz sentido
Viver esse amor

Sofrimento errante
Que dilacera a alma
Paixão sufocante
Que me tira a forma

Uma boca sensual
Em uma mente fria
Uma libido animal
Numa razão sombria

Um jogo por prazer
Um prazer no engodo
Na falta do que fazer
Espalha dor e medo

Um olhar de rapina
Mascarado de ternura
Uma língua ferina
Que mentiras sussurra

Tu és a filha de Lilith
Perdição dos filhos de Eva
O ódio reside em ti
E ao seio da Morte nos leva


Um comentário:

  1. arquiteta Walnice Zuffo10 de abril de 2013 23:50

    ...não devemos nos permitir aquilo que nos faz mal. O amor deve ser prazeiroso, caso contrario é patologia.

    ResponderExcluir

Muito obrigado por sua opinião.